Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2020

Uma história interessante... Jonathan Pollard

  Uma história interessante... Jonathan Jay Pollard é um ex-analista de inteligência para o governo dos Estados Unidos. Em 1987, como parte de um acordo da confissão, Pollard se declarou culpado de espionar fornecendo informações classificadas ultra-secretas para Israel. Ele foi condenado à prisão perpétua por violações da Lei de Espionagem. Pollard cumpriu 30 anos de prisão após ser condenado por vender documentos confidenciais a Israel, chegou ao país na madrugada passada com sua esposa Esther. Israel conferiu cidadania a Pollard, hoje com 66 anos, em 1995, e ele veio ao país com a intenção de imigrar e se estabelecer em Jerusalém. O ex-analista da Marinha dos Estados Unidos foi preso em 1985 e condenado à prisão perpétua em 1987, após se declarar culpado de espionagem. Foi colocado em liberdade condicional em 2015 por cinco anos com restrição que o impedia de viajar para o exterior. No mês passado, o Departamento de Estado libertou Pollard, acreditando que ele não cometeria um crime

HORTAS INTERNAS EM SUPERMERCADO DE ISRAEL

UMA INOVAÇÃO SENSACIONAL EM ISRAEL   Aqui em Israel tem várias redes de supermercados. A maioria são mercados que seguem as leis judaicas da cashrut. Tem uma rede chamada Tiv Tam que é russa, onde não seguem as leis da cashrut e funcionam normalmente aos sábados.  São um prato cheio para quem gosta de coisas diferentes. Quatro locais da rede Rami Levy,  vendem vegetais e ervas sem pesticidas cultivados em uma fazenda vertical interna localizada no local. Quando compramos verduras no mercado, a gente nunca sabe quando eles foram colhidos, qual a distância que percorreram pra chegar naquele lugar. Esses detalhes são importantes, por que podem perder a potência nutricional dos alimentos rapidamente. Com as hortas verticais, esse problema deixa de existir, pois nelas não há necessidade de pesticidas, nem de longas distâncias percorridas. Quem criou essa tecnologia foi a Vertical Field e a rede de supermercados Rami Levy. Eles estão operando há cerca de um ano. Hoje estão co

SEXTA FEIRA EM YAFFO

  YAFFO NUMA SEXTA FEIRA Já falei muito de Yaffo, Tel Aviv- Yaffo, mas compartilho com você o   passeio   que fiz numa sexta feira . Muita gente caminhando, correndo, cantando, dançando, fumando, conversando... um mundo de coexistência, onde árabes, muçulmanos, judeus, cristãos e seja mais quem for, convivem pacificamente, admirando a paisagem maravilhosa do anoitecer no Mediterrâneo. O som do chamado para a reza na mesquita, o som da cantora exibindo sua linda voz e tentando ganhar um dinheirinho. Vendedor de halil, a flauta israelense, tudo acontece neste lugar especialmente interessante. E seguindo para a Marina de Yaffo, tem o quiosque de sorvetes artesanais, tem algodão doce colorido, tem alegria, tem vida, tem crianças correndo, barco navegando, diversão, tudo de bom... É um passeio que não canso de fazer. Sempre existe um ângulo diferente para se descobrir. Muita gente de máscara, mas também ou rebeldes desobedientes sem nada. Venha comigo para   Yaffo, dar uma rel

UMA AVENTURA NA CIDADE VELHA DE JERUSALÉM

UMA AVENTURA NA CIDADE VELHA DE JERUSALÉM Taí uma pequena aventura que resolvi fazer numa sexta feira na cidade velh a de  Jerusalém. Era por volta de 4 e meia da tarde, quando em Israel nessa época começa a escurecer. Entrei pelo portão do lixo, que é o mais próximo do Muro das Lamentações e claro, fui ao muro para fazer minhas preces de agradecimento. Em época de corona, eles dividiram o espaço em cápsulas que comportam até 20 pessoas. Como era shabat eu não podia filmar nem fotografar, mas, com todo respeito e meu espirito aventureiro, dei um jeito de filmar pra vocês. Muita gente, mas principalmente muitos religiosos ultra ortodoxos. Gente que vive em Jerusalém, e muitos que vivem dentro da cidade velha. Agora infelizmente, não temos turistas então, poucas pessoas não religiosas. Depois de ir ao muro, fomos ver como estava  o mercado árabe naquele momento. O mercado árabe, tem de tudo, mas muitas lojas estavam fechadas. Muita correria de gente indo ao Muro para o Sh

EVEN YEHUDA uma linda cidade a meia hora de Tel Aviv

Even Yehuda Israel tem muitas cidades. Algumas bastante conhecidas, outras nem tanto. Percorrendo as estradas, vamos descobrindo cidades muito interessantes, mas que não são muito divulgadas. Esta é uma delas... Even Yehuda  . Um lindo país, repleto de paisagens diversificadas, onde certamente existe um cuidado muito grande no que diz respeito à qualidade de vida do cidadão. Aos poucos te mostro as maravilhas e curiosidades desta Santa Terra Santa.  

O VIVER A FESTA DAS LUZES EM ISRAEL

Uma coisa muito especial de se viver em Israel, é o sentir as tradições judaicas à flor da pele. Todas as festas são amplamente comemoradas por todo o país de uma forma bastante intensa. Deixo abaixo uma explicação sobre esta festa das luzes que para os judeus, simbolizam um milagre e uma imensa lição de vida. Temos que sempre acreditar que nossos sonhos são possíveis.  Assim eles ficam muito mais próximos de se tornarem realidade. Chag Chanuká Sameach!!!Feliz festa das luzes!! É o que todos dizem por aqui nesta época... Não importa quem seja, nem para quem, mas é um desejo geral de um para o outro. Em todas as cidades  vemos chanukiot, o candelabro de 9 velas, enfeitando alguma praça e preparado para receber as luzes a cada dia. Em várias cidades pequenas chanukiot fazem parte da iluminação nas ruas. Tudo muito caprichado, muito bonito. Aqui podemos praticar o judaísmo livremente, sem medo de racismo, antisemitismo ou qualquer outro tipo de discriminação, afinal, Israel é a casa do po

TEL AVIV .... UMA OTIMA IDÉIA!!!

  Tel Aviv é considerada a cidade que nunca para. Em meio à pandemia, criatividade é tudo!!! Olhe que idéia!!! As praias de Tel Aviv possuem várias torres onde ficam os salva vidas. Um projeto chamado “Salve a Data” nas torres de salva-vidas de Tel Aviv-Yafo esta semana, oferecendo uma solução romântica e inovadora para casais jovens amantes da diversão enquanto estão em bares e restaurantes eles são momentaneamente fechados. A prefeitura oferece uma pequena estadia na torre, toda especialmente decorada , com direito a uma garrafa de vinho, para os casais terem um momento memorável num local pitoresco, com clima mediterrâneo e com uma vista maravilhosa para o mar. Os casais de Tel Aviv foram convidados a agendar compromissos exclusivos nas três torres de salva-vidas que ficam inativas durante os meses de inverno.  As datas prometem noites inesquecíveis com vista para a pitoresca orla da cidade e as costas arenosas do Mar Mediterrâneo, e são também um complemento criativ

Hana Senesh-- uma jovem guerreira que merece ser sempre lembrada...

  Você já ouviu falar de Hana Senesh? Nascida em 1921 em Budapeste, ela veio para Israel em 1939 para estudar agricultura. Em 1941, ela se juntou ao Hagana, o grupo paramilitar que precedeu o IDF, e eventualmente se ofereceu para uma missão na qual ela saltou de paraquedas na Iugoslávia. O plano era que ela e vários outros voluntários cruzassem a fronteira com a Hungria e levassem suprimentos para grupos de resistência anti-nazistas, ajudassem os pilotos aliados abatidos e organizassem esforços de autodefesa dos judeus. Hana foi capturada na fronteira com a Hungria e executada depois de resistir à tortura e se recusar a divulgar informações sobre seus camaradas. Ela tinha 23 anos... Cerca de um ano após sua morte, uma mala contendo seus poemas, canções, diários, cartas e outros itens foi encontrada no Kibutz Sdot Yam, perto de Haifa, onde ela morava antes de embarcar na missão. Sua mãe, Katherine, veio para Israel com os outros escritos de sua filha e sua propriedade foi administrada p

Dia nacional do êxodo judeus de terras muçulmanas... 30 de novembro.

     Israel marca o primeiro dia nacional em          memória do êxodo judeu das terras                   muçulmanas, 30 de novembro Dia oficial que o Estado de Israel marca pela primeira vez como o dia nacional de comemoração para refugiados judeus de terras árabes e do Irã, com base em uma lei patrocinada por MK Shimon Ohayon (Yisrael Beiteinu) e aprovada em 2014 pelo Knesset .  A data tem um significado especial - é o dia após 29 de novembro, o dia em 1947 em que a Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou o plano de partição do Mandato da Palestina e a criação de um Estado Judeu. 30 de novembro, um dia após a decisão, é o dia em que os árabes começaram seus ataques planejados contra os judeus. " As naçoes árabes não aceitaram o plano de partição da ONU e começaram os motins contra os judeus.  Queremos lembrar  como o Nakba (catástrofe em árabe, usada pelos palestinos para se   referir ao Dia da Independência de Israel), Dia dos Judeus em terras   árabes ”, disse Kahlon ao Haa