Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2020

A ESTRELA AMARELA... UM FATO MUITO TRISTE...

Tem coisas que temos a obrigação de divulgar sempre.... Há 82 anos, no dia 12 de novembro, durante a era nazista, as autoridades alemãs reintroduziram o uso da insígnia judaica como elemento-chave em seu plano de perseguir e, eventualmente, destruir a população judaica da Europa. Eles utilizaram o distintivo não apenas para estigmatizar e humilhar os judeus, mas também para segregá-los, observá-los e controlar seus movimentos. O distintivo também  facilitou a deportação dos israelitas. Em um memorando de maio de 1938, o ministro da propaganda nazista, Josef Goebbels, foi o primeiro a sugerir uma "marcação geral" que identificasse os judeus alemães. O chefe da Polícia de Segurança, Reinhard Heydrich, reiterou esta idéia durante uma reunião com Herman Göring no dia 12 de novembro de 1938, ocorrida pouco depois da Noite dos Cristais, quando em toda a Alemanha se incendiaram sinagogas e lojas de propriedade judaica foram depredadas... Heydrich escreveu: "Todo judeu nos termo

A NOITE DOS CRISTAIS

  Israel... Enquanto vamos chegando perto de um holofote no fim do túnel com relação à vacina para o Corona(aguardando boas notícias), enquanto vamos aproveitando dias lindos com temperaturas mais agradáveis, enquanto o comércio se rebela com as regras impostas e volta a funcionar, enquanto procuramos uma forma de nos reinventarmos e administrarmos a situação insana na qual o mundo foi colocado, não podemos deixar de lembrar o dia 9 de novembro de 1938... A Noite dos Cristais. ..quando teve início uma triste onda de violência contra os judeus em todo o Reich . Embora os ataques parecessem espontâneos, como se fossem uma revolta natural da população alemã contra o assassinato de um oficial daquele país em Paris, na verdade, o ministro alemão da propaganda, Joseph Goebbels e outros líderes nazistas haviam organizado os pogroms ( chacina dos judeus) cuidadosamente, muito antes deles acontecerem. Num período de apenas dois dias, mais de 250 sinagogas foram queimadas, cerca de 7.000 estabel