Pular para o conteúdo principal

Árvore da vida e Tu bishvat - sabedoria, lição de vida

Depois de ter ficado afastada do blog por um tempo, estou de volta....
Diante da data de hoje, Tu bishvat, resolvi escrever sobre este assunto e, também  falar  um pouco sobre o significado da árvore da vida, que me inspirou a criar uma coleção de árvores com bênçãos.


Tu Bishvat - O Ano Novo das Árvores


Tu B'Shevat, 15 de Shevat no Calendário Judaico é o dia que assinala o início do "Ano Novo das Árvores". 
Essa é a estação na qual as primeiras árvores começam a brotar na Terra de Israel e emergem do seu sono de inverno iniciando  um novo ciclo de produção de frutas.
Celebramos o dia de Tu B'Shevat comendo frutas, especialmente as espécies que são destacadas na Torá em seus louvores à fartura da Terra Santa: uvas, figos, romãs, azeitonas e tâmaras. Nesse dia lembramos que "o homem é uma árvore do campo" (Devarim 20:19) e refletimos sobre as lições que podemos extrair de nossa analogia botânica.
Aqui em Israel é época de ofertas de frutas secas e em todos os supermercados e mercearias está cheio delas.











É interessante como a conformação da árvore tem a ver com nossas vidas e foi por isso que decidi criar uma coleção de árvores com bênçãos.
Saímos de uma semente, aparecemos de forma tímida sobre a terra e aos poucos vamos criando força, personalidade, crescendo, estabelecendo metas, objetivos e fazendo nossa sombra, projetando nosso lugar ao sol, construindo nosso porto seguro e seguindo através de nossa fé, nossos caminhos, acreditando sempre em algo maior ou pelo menos melhor.
Eu acredito muito que nada acontece por acaso e por isso estamos aqui, com o intuito de cumprir algum tipo de missão até que a morte nos leve para algum outro plano, algum outro universo...
De alguma forma, assim como as árvores, deixaremos algum tipo de mensagem, de semente, através de nossa continuidade, nossos filhos, netos, nosso trabalho, e eu a minha arte e minhas palavras...

Segundo a Bíblia...

A Árvore da Vida se converte em Árvore de Conhecimento no cenário bíblico. Em desobediência a Deus, ao provar o fruto (conhecimento proibido) da Árvore do Bem e do Mal, Adão e Eva foram expulsos do paraíso, de modo que ela representa o engano e a tentação, bem como a dualidade da Natureza e do divino.

Segundo a Cabala...

 A Árvore da Vida é um sistema cabalístico hierárquico em forma de árvore que é dividida em dez partes ou dez frutos.
Esses frutos têm sentido ambíguo, podendo ser interpretados tanto como estado do todo, do universo, como podem ser lidos como estados de consciência. Ou seja, podem ser lidos tanto micro cosmicamente, do ponto de vista do homem, como macro cosmicamente, ou seja, do ponto de vista do universo em geral.
Macro cosmicamente, a Árvore deve ser lida de cima para baixo, e micro cosmicamente, deve ser lida de baixo para cima.
Macro cosmicamente, a Árvore começa em Kether, que é a centelha divina, a causa primeira de todas as coisas, e desce na árvore tornando-se coisa cada vez mais densa. Esse é o método cabalista de explicar a criação do mundo  e contrasta com o método científico do mesmo.
A última sephirah (emanação especial de Deus) é Malkuth, a matéria densa, o último estado das coisas.
Micro cosmicamente, subindo na Árvore, partindo de Malkuth, o homem aproxima seu estado de consciência elevando-se cada vez mais próximo de Kether. Então, a Árvore da Vida tanto pode ser usada para explicar a criação do Universo, como para hierarquizar o processo evolutivo do homem. Por isso, a Árvore da Vida é usada como referência em várias ordens de magia, para classificar seus graus.

A árvore da vida: guardiã dos mistérios da criação




Cada sephirah (esfera) representa um dos atributos de Deus, que devem ser aprimorados por nós durante a vida.
Além de ser uma espécie de mapa para nosso desenvolvimento espiritual, a Árvore da Vida representa o caminho que Ele fez para criar o Universo.





1. Kether (Coroa):

Gera a energia ou vontade que vai impulsionar o processo de criação. No homem, é o grande potencial que ele possui, mas ainda desconhece. Como somos frutos da criação divina, nosso objetivo deve ser percorrer os caminhos até retornar a Kether.

2. Hockmah (Sabedoria):

É considerada a usina geradora da vida. Aquela inspiração “divina”, idéia genial que surge de vez em quando, é obra de Hockmah.

3. Binah (Compreensão):

É a forma de bolo: recebe o impulso criador e lhe dá um formato. Binah nos ajuda a expressar nossas idéias.

4. Hesed (Misericórdia):

Já viu algum projeto dar certo sem dedicação? Se essa sephirah não está em forma, dificilmente se concretiza um intento. No homem, é a força vital e amorosa.

5. Geburah (Justiça):

Impede o desperdício e elimina os excessos num projeto. É graças a Geburah que viabilizamos nossas criações.

6. Tiferet (Beleza):

Trata-se do talento. Tiferet nos obriga a nos autoconhecer, para melhor direcionar nosso potencial criativo.

7. Netzach (Vitória):

É a nossa intuição, a voz oculta que nos dá a direção certa. Simboliza também a realização pessoal.

8. Hod (Glória em Esplendor):

Hod controla os impulsos arrebatadores de Netzach. É o pensamento analítico e estratégico.

9. Yesod (Fundamento):

No processo de criação, é aquele toque pessoal que diferencia um projeto dos demais. No homem, constitui a força que o leva a seguir adiante.

10. Malkhult (Reino):

É onde o projeto se materializa. Aqui presenciamos a obra completa.

A árvore representa a Grande Mãe e possui uma figuração simbólica com significados muito diversos em diferentes culturas.
O simbolismo mais conhecido da árvore é de símbolo da vida, representando a perpétua evolução, sempre em ascensão vertical, subindo em direção ao céu. A árvore também representa o caráter cíclico da evolução cósmica: vida, morte e regeneração. Ela cresce em posição vertical, perde as suas folhas e se regenera por incontáveis vezes, morrendo e renascendo de modo cíclico, de modo que também é um símbolo de fertilidade. Nesse sentido, pressupõe a ideia da árvore como uma concentração da fonte da vida, e possui uma ambivalência sexual representando o masculino e o feminino, sob a forma de germes e sementes.
A árvore abrange três níveis do cosmo, as raízes atingem o universo subterrâneo e as profundezas, o tronco está na superfície da terra, e os galhos e as folhas alcançam o ponto mais alto, atraídos pela luz do céu.
A representação da Árvore da Vida está presente em diferentes mitologias. Diz-se que quem comesse dos frutos dessa árvore - que cresceu no Paraíso - adquiria a imortalidade.
A imagem da árvore invertida também é frequente, seja no Oriente ou no Ocidente, representando que a vida vem de cima e penetra a terra. A Árvore da Vida é totalmente iluminada pelo sol e pelo mundo celeste, tendo em conta que luz é fundamental para o crescimento dos seres. 
É interessante como a conformação da árvore tem a ver com nossas vidas e foi por isso que decidi criar uma coleção de árvores com bênçãos.
Saímos de uma semente, aparecemos de forma tímida sobre a terra e aos poucos vamos criando forças, personalidade, crescendo, estabelecendo metas, objetivos e fazendo nossa sombra, construindo nosso porto seguro e seguindo através de nossa fé, nossos caminhos, acreditando sempre em algo maior ou pelo menos melhor.
Eu acredito muito que nada acontece por acaso e por isso estamos aqui, com o intuito de cumprir algum tipo de missão até que a morte nos leve para algum outro plano , algum outro universo...

Algumas de minhas árvores....
















Fontes - 
Wikipédia
Internet
Zohar – Trechos Selecionados, Ariel Bension (org.), Polar, 2005
Cabala – O Caminho da Liberdade Interior, Ann Williams-Heller, Pensamento, 2004
Cabala Prática, Laibl Wolf, Maayanot, 2003

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SEGULOT... VOCÊ ACREDITA??? O QUE É ISSO???

Segulot Nesta época do ano (período próximo do ano novo judaico) e em todas as luas cheias as pessoas costumam enviar correntes de Segulot por mensagens. Mas o que seria isso exatamente? Etimologicamente segulot significa tesouro e é nesse sentido que é usada na Torá, quando se refere ao povo de Israel, como Am Segula.... povo escolhido. Popularmente entende-se segulot como palavras ou atos que tenham por finalidade contribuir de alguma forma para remediar ou curar o corpo ou a alma da pessoa.  É uma espécie de Tefilá (oração) que expressa concretamente , com base em desejos de fé (emuná) e confiança de que um indivíduo fortalece sua conexão com Deus. Em hebraico , a palavra Segulot, significa remédio espiritual. São apenas 28 palavras que têm um força poderosa de cura, limpeza e proteção.  É como se fosse um mantra ou uma oração falada que age como uma ferramenta mística do espírito. "Deus, nosso Divino Pai e Criador, por favor,  ande pela minha casa

ANA BECOACH... JÁ OUVIU FALAR?

ANA BEKOACH... JÁ OUVIU FALAR? Ana Bekoach é uma prece que segundo os cabalistas, das mais poderosas que tem. Ela possui uma sequência de letras hebraicas que circundam os reais poderes da criação. Ana Bekoah (lê-se ANA BEKOAH, com um “E” breve, um “O” fechado e um “H” como se fosse um r) É construída partir de 42 letras que fazem a conexão com o nome de DEUS. As sete sentenças da reza, relacionam-se com os sete dias da semana. Cada dia meditamos na sentença apropriada para tomar controle sobre aquele período de 24 horas. Domingo se conecta à primeira sentença e o shabat está ligado à última sentença. Cada mês do ano tem um corpo celeste e cada corpo tem um verso correspondente na reza Ana Becoach. Sendo assim, meditamos sobre o respectivo planeta e as letras hebraicas que criaram tanto o planeta como o signo do Zodíaco. Avraham o Patriarca, revelou os segredos astrológicos das letras hebraicas e dos signos do Zodíaco em seu tratado ca

MIRANTE AZRIELI EM TEL AVIV