Pular para o conteúdo principal

Yom Kipur... recuerdos e divagações...


                                                             



Como eliminar um pecado? Podemos reparar algo que prejudicou alguém?
Podemos nos desculpar, nos revermos, mas um pecado propriamente dito é impossível de ser eliminado.
Claro que esse tipo de reflexão deve ser feito todos os dias, mas agora em especial parece que o universo conspira para pensarmos em muitas coisas desse tipo. 
O Yom Kipur, dia do perdão, marcou muitos anos da minha vida.
Quando eu era pequena morava no Bom Retiro, numa época em que ainda era um gueto judaico. E apesar de ser um bairro sem nenhuma beleza, era um local muito aconchegante e gostoso de morar.




Todos se conheciam e a cada passo que dávamos encontrávamos alguém  sempre com histórias pra contar.
Por volta da minha adolescência tínhamos uma turma de amigos que tinha uma diversão no dia do Yom Kipur... passear pelas várias sinagogas do bairro.
 Íamos prá lá e prá cá o dia todo, nos divertindo da forma mais pura do mundo.
Sempre tinham as situações engraçadas e pitorescas.
Também haviam os engraçadinhos que ficavam comendo na frente da sinagoga para provocar  quem estava jejuando.
Passávamos por  algumas sinagogas, mas não podia deixar de ir onde minha mãe , minha avó e tias ficavam.
Elas passavam o dia todo lá dentro. Era o momento terapia delas.
Todas iam muito bem arrumadas, perfumadas, de cabelo e unhas feitas e claro, prontas para saberem todas as novidades do momento.
Quantas e quantas vezes o rabino mandava todas ficarem quietas, afinal aquele era um lugar para rezar e não para fofocar. Rsrsrs
E elas obedeciam, por 5 minutos.
Tempos bons.... Naquela época não havia facebook, computador, celular.... e as pessoas eram felizes com os recursos que tinham.
Aos 12, 13 anos éramos meninas ingênuas, puras, até bem "bobinhas"... a vida era vivida de uma forma bem diferente dos dias atuais.
Bons tempos...
Hoje... muitas dessas pessoas que se embonecavam para ir à sinagoga, em nossos jantares de família, fazem parte de nossas lembranças, pois infelizmente estão reunidas em outro plano. Infelizmente prá nós reles mortais, pois imagino a festa que estão fazendo lá no céu.
Muitos não estão mais aqui e eu não tenho mais 12, 13 anos.
Pois é.... Parece que essas datas foram feitas para lembrar, sentir saudade, encher os olhos de lágrimas, mas também agradecer por estarmos aqui.
É um momento propício para olharmos para dentro de nossas almas e refletirmos, nos revermos para seguirmos adiante de uma forma mais clara e tranquila.

E eu te pergunto...

O que é perdoar? 
Será que essa ação pode prejudicar alguém?
Será que somos tão perfeitos que nunca erramos?
Será que se perdoarmos e pensarmos sobre nossas atitudes não poderemos atenuar dores do coração?
Perdoar é mais difícil que carregar uma mágoa pro resto da vida?
Percebe que essa mágoa pode ser uma âncora imaginária, mas fatalmente importante?
Olhe para o espelho e reflita...
Olhe para dentro de si e relembre...
Palavras e certos atos são como facas afiadas em alguns momentos e como um cobertor quentinho num dia gelado em outros.
Nem tudo podemos perdoar...
Não perdôo a injustiça, a impunidade, a maldade, a fofoca, o preconceito de qualquer tipo...
Não perdôo a mediocridade dos homens pequenos. Não  perdôo quem não perdoa coisa banais.
Eu sei que o que pode ser banal para mim, pode não ser para  você, mas pense bem... pense em tantas coisas mais importantes que existem em sua vida...
Não perdôo a cegueira humana que sabe o que acontece no mundo , mas não faz nada para impedir.
Que atire a primeira pedra quem nunca cometeu algum erro na vida!!!! 
Mas sabe de uma coisa??
A pior parte disso tudo é estar longe de pessoas amadas nesses momentos de festas e confraternização.
A melhor parte... vivenciar a tradição à flor da pele aqui em Israel.

Gmar chatimá tová a todos!

Que sejamos inscritos no livro da vida!!!
Que tenhamos a capacidade de olharmos para nós mesmos e consigamos pesar na balança da alma, todos os acontecimentos pelos quais vivemos no último ano e consigamos nos rever e sempre nos tornarmos seres humanos melhores.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SEGULOT... VOCÊ ACREDITA??? O QUE É ISSO???

Segulot Nesta época do ano (período próximo do ano novo judaico) e em todas as luas cheias as pessoas costumam enviar correntes de Segulot por mensagens. Mas o que seria isso exatamente? Etimologicamente segulot significa tesouro e é nesse sentido que é usada na Torá, quando se refere ao povo de Israel, como Am Segula.... povo escolhido. Popularmente entende-se segulot como palavras ou atos que tenham por finalidade contribuir de alguma forma para remediar ou curar o corpo ou a alma da pessoa.  É uma espécie de Tefilá (oração) que expressa concretamente , com base em desejos de fé (emuná) e confiança de que um indivíduo fortalece sua conexão com Deus. Em hebraico , a palavra Segulot, significa remédio espiritual. São apenas 28 palavras que têm um força poderosa de cura, limpeza e proteção.  É como se fosse um mantra ou uma oração falada que age como uma ferramenta mística do espírito. "Deus, nosso Divino Pai e Criador, por favor,  ande pela minha casa

ANA BECOACH... JÁ OUVIU FALAR?

ANA BEKOACH... JÁ OUVIU FALAR? Ana Bekoach é uma prece que segundo os cabalistas, das mais poderosas que tem. Ela possui uma sequência de letras hebraicas que circundam os reais poderes da criação. Ana Bekoah (lê-se ANA BEKOAH, com um “E” breve, um “O” fechado e um “H” como se fosse um r) É construída partir de 42 letras que fazem a conexão com o nome de DEUS. As sete sentenças da reza, relacionam-se com os sete dias da semana. Cada dia meditamos na sentença apropriada para tomar controle sobre aquele período de 24 horas. Domingo se conecta à primeira sentença e o shabat está ligado à última sentença. Cada mês do ano tem um corpo celeste e cada corpo tem um verso correspondente na reza Ana Becoach. Sendo assim, meditamos sobre o respectivo planeta e as letras hebraicas que criaram tanto o planeta como o signo do Zodíaco. Avraham o Patriarca, revelou os segredos astrológicos das letras hebraicas e dos signos do Zodíaco em seu tratado ca

MIRANTE AZRIELI EM TEL AVIV