O rabino do milagres - Rabi Meir Baal Hanes

by - janeiro 01, 2018

A TUMBA DO RABI MEIR BAAL HANES


Está aí um dos lugares em Israel que você não pode deixar de conhecer.    A tumba do Rabi Meir Baal Hanes, localizada à beira do Kineret, o mar da Galiléia em Tibérias.
Ele foi um dos maiores sábios da época da Mishná, aluno de Rabi Akiva. Nossos sábios determinaram que tudo o que está escrito na Mishná sem estar associado a algum nome foi falado por ele.
E O QUE É A MISHNÁ ?  
É uma das principais obras do judaísmo rabínico e a primeira grande redação na forma escrita da tradição oral judaica, chamada a Torá Oral.
Uma bela construção com duas cúpulas foi erguida em cima de seu túmulo no ano de 5627 (1867).
O lugar é hoje muito visitado por turistas e peregrinos do mundo inteiro.
Muitos acreditam que acender uma vela e fazer um pedido a ele pode gerar grandes resultados.
Báal Ha Nees (“O Senhor do Milagre”) – Por quê?
Pouco se sabe sobre sua origem e, menos ainda, de sua família. Segundo o Talmud, ele descendia de Nero, o desequilibrado imperador romano, conhecido por ter incendiado Roma e que, ainda segundo o Talmud, se teria convertido ao judaísmo.
A vida do Ba'al Ha-Ness foi tão encoberta em mistério que nem seu verdadeiro nome sabe-se ao certo. Alguns acreditam que não fosse Meir, mas Nehorai, e que ele era chamado de Meir, que significa "aquele que irradia luz", pois iluminava a visão e o pensamento dos estudiosos judeus com o que ensinava sobre a Torá.
Porém, em hebraico, Nehorai significa exatamente o mesmo que Meir.
A Guemará conta que após a destruição do Bet Hamicdash, o perverso César levou dez dos maiores sábios do povo judeu à morte, de forma trágica e infringindo grande dor.
Para quem não sabe, a Guemará (também pronunciada Guemora, e raramente Guemorra) (do aramaico גמרא gamar; literalmente, "estudar" ou "aprender por tradição") é a parte do Talmude que contém os comentários e análises rabínicas da Mishná. 
Um deles, Rabi Chanina ben Teradyon foi pego ensinando Torá em público e queimado vivo, envolto em um Sêfer Torá (rolos da Torá). Sua filha foi aprisionada e levada a Roma.
Rabi Chanina tinha outra filha, chamada Beruryá, que era casada com Rabi Meir. Esta pediu-lhe que fosse salvar sua irmã das mãos dos romanos. Rabi Meir disfarçou-se de soldado e foi a Roma.
 Ao chegar à prisão, o carcereiro recusou-se a soltar a moça, mesmo que Rabi Meir lhe oferecesse uma bela quantia de dinheiro.
 Afinal, se fosse pego pelo governo, seria morto – e de que adiantaria então o dinheiro?
Ao ouvir isso, Rabi Meir deu-lhe uma senha de três palavras a serem pronunciadas para salvar-se de apuros:
“Eláka Demeir, Anêni”! “D’us de Meir, responda-me!”
O guarda pediu uma prova.
Rabi Meir jogou um pouco de terra em cima de cães selvagens que se encontravam nas redondezas.
 Estes avançaram sobre eles, ameaçadoramente e o guarda quase desmaiou.
Rabi Meir, calmamente, levantou os olhos e disse: “Eláka Demeir, Anêni!” – e os cães voltaram ao seu lugar.
 Imediatamente o guarda libertou a cunhada de Rabi Meir.
Pouco depois, o trâmite foi descoberto e o guarda, sentenciado à forca. Aos pés do cadafalso, proferiu a senha maravilhosa de Rabi Meir: “Elaká Demeir, Anêni!” Todas as tentativas de enforcá-lo foram em vão.
O guarda foi interpelado acerca daquele mistério e contou toda a história. Logo, Rabi Meir tornou-se procurado e sua efigie foi gravada nos portões da cidade.
Assim, depois de uma corrente de milagres, Rabi Meir passou a ser chamado de Baal Hanês – “Senhor dos Milagres”.
O nome de Rabi Meir, seus ensinamentos e as histórias extraordinárias sobre sua pessoa aparecem constantemente no Talmud Babilônico e no Talmud de Jerusalém, no Midrash, na Sifrá e no Sifri (duas das obras do Midrash).
Ele era homem de grande fé, mas isso não o impediu de ser um homem do mundo. Orientava os pais a ensinar aos filhos uma ocupação honesta e factível, mas também dizia que todo ser humano devia orar a D'us pedindo-lhe sucesso em suas empreitadas - pois que em todo tipo de trabalho, sempre havia os que prosperavam e outros que não.
 Segundo ele, a riqueza,  não era conseqüência de uma determinada profissão, mas sim uma dádiva Divina. Para ele, tudo era dádiva do Todo-Poderoso. Foi ele quem determinou que o judeu deve abençoar o nome de D'us ao menos cem vezes por dia.
A Tsedacá(caridade) de Rabi Meir


O túmulo de Rabi Meir Béal Hanês, em Tiberíades, ficou conhecido em todos os cantos da diáspora por meio de emissários da Terra de Israel que iam coletar tsedacá para fortalecer a Torá e os habitantes de lá, em nome deste sábio.
É dito que aquele que perde alguma coisa, se prometer doar óleo para iluminação pela elevação da alma de Rabi Meir, encontra o que perdeu imediatamente.
Com o passar das gerações, a caixinha de tsedacá (caridade) transformou-se em símbolo do lar judaico. Os justos de todas as gerações estimulavam seus ouvintes a doar tsedacá para esta caixa.
Várias sinagogas do mundo, juntam dinheiro para enviar para Israel no local da Tumba de Rabi Meir.
A tsedacá de Rabi Meir Báal Hanês foi estabelecida nas gerações passadas para ajudar os pobres da Terra Santa.
Rabi Meir Baal Haness tem reputação de ser um trabalhador milagroso, mesmo após sua morte. Muitas pessoas alcançaram a salvação após uma peregrinação ao seu túmulo ou oferecendo uma oração e caridade em seu mérito.
Fui lá e ao acender as velas senti uma imensa energia no ar

You May Also Like

0 comentários

Follow by Email

JÁ FALEI POR AQUI

[agua- viva ABRIGO ADEGA aeroporto agência de turismo Agentes de Viagem AGRICULTURA ÁGUA AHAVA AJUDA ALEGRIA ALEGRIAS ALERTA ALIÁ ALIMENTAÇÃO aluguel AMOR ANIMAIS ANO NOVO JUDAICO ansiedade ANTIGO Antiguidade AQUECEDORES ÁRABES ARQUEOLOGIA ARQUITETURA ARTE ARTESÃO Árvore da vida ÁRVORES ASSISTÊNCIA ATIVIDADE ATROCIDADES AUDÁCIA AVENTURA avião AVIÕES ÁZIMO BANDEIRA DE ISRAEL BARCO BEDUÍNOS BEER SHEVA BELEZA belezas naturais Bíblia BNEI BRAK bom retiro BOMBAS BORDEU BUNKER CABALA cabanas Cachorros Cairo CALCÁRIO CALOR CAMINHADA CAMPANHA CAMPOS CÂNCER cannabis CANTORIA caravanas CARNAVAL CAVERNA cavernas CEGOS chamsa CHEF CHEIROS CHUVA Cidades israelenses CIÊNCIA cinema CLIMA comemoração COMIDA COMIDAS COMPUTAÇÃO comunistas CONFLITO CONSCIÊNCIA CONSTRUÇÃO CONTRIBUIÇÃO CORAÇÃO CORAGEM CORRENTEZA COSMÉTICOS COSTUMES CRAINÇAS Cratera CREMES CRENÇA CRIANÇA CRIANÇAS CRIATIVIDADE CRISTÃOS CUIDADO CUIDADOS culinária CULTURA CURA CURIOSIDADE CURIOSIDADES Custo de vida DATAS DEFESA DEFICIÊNCIA DESCOBERTA DESCOBERTAS DESENVOLVIMENTO DESERTO DESESPERO DETERMINAÇÃO DEUS devotos DIA DIA DIÁSPORA DISCIPLINA discriminação DISTRAÇÃO diversão DOCES doenças doutorado economia EDUCAÇÃO Egito ELEIÇÕES ELETRICIDADE emergência EMPRÉSTIMO DE EQUIPAMENTOS. EMUNÁ ENERGIA ERETZ ESCULTURA ESCULTURAS. Esfinge ESPAÇO CULTURAL ESPECIARIAS ESPERANÇA ESPÍRITO ESTAÇÃO ESTALAGMITES ESTILO DE VIDA ESTRADA ESTRADAS ESTRESS evangélicos Excursão EXERCITO EXÉRCITO EXODUS EXPLOSÃO EXPLOSÕES EXPOSIÇÃO Falafel FAMÍLIA FANTASIA FEIRA FENÔMENO FÉRIAS FESTAS FESTAS JUDAICAS FLORES FOGUETES FOLCLORE FOOTING FORÇA FORÇA DE DEFESA DE ISRAEL Frutas FRUTOS GALERIA GALILÉIA GARRA GASTRONOMIA GAZA GENTE Golda Meir gourmet gps GRUPO GUERRA Guerra do Yom Kipur Guia turístico HAIFA HAMAS HAMSIM HATZERIM HEBRAICO HELICÓPTERO HESBOLAH HIDROTERAPIA HINO HISTÓRIA histórias Holocausto Holyland HOMENAGEM HORÁRIOS DE VIAGEM HOTEL humanidade Humus idade avançada IDADE MADURA IDF IDOSOS IGREJA INDEPENDÊNCIA INQUISIÇÃO INSTRUMENTOS MUSICAIS INTELIGÊNCIA internet INVASÃO INVENÇÕES IRON DOME IRRIGAÇÃO ISRAEL Israel. segurança ISRAEL. TURISMO JARDINAGEM Jardins jejum JERUSALÉM Jordânia JUDAICA JUDAISMO JUDAÍSMO JUDEU judeus JUSTIÇA KIBUTZ KIBUTZ DAFNA kipá KOTEL LÁGRIMAS LAZER LEMBRANÇA lenços na cabeça LIBERDADE LÍNGUA PORTUGUÊSA LÍNGUAS LITURGIA LOJAS maconha MAGNETISMO MANIFESTAÇÃO Manuscritos mão de Deus mao de Fátima MAQUETES MAR MAR MEDITERRÂNEO MAR MORTO Maral tours MARINA MARINHA MATZÁ medicina MEDITERRÂNEO MEDO medusa MEMÓRIAS MERCADO MERCADO ÁRABE MERCADO DE PULGAS milagres MIMUNA MÍSSEIS MÍSSIL MISTICISMO MODERNO MONTE CARMEL Monte Sinai MORADIA MORAR BEM MORTE MORTES MOSHAV SHA'AR ISHUV Mosteiro MUÇULMANOS MUDANÇA MULHER MULHERES MULTA MUNDO MUNDO MELHOR MURO DAS LAMENTAÇÕES MUSEU MÚSICA NAMAL. PORTO NAMORADOS NAPOLEÃO NATUREZA nazismo nazistas NORTE DE ISRAEL OBRA DE ARTE ODIO ONIBUS Operação Entebbe ORAÇÃO ORQUESTRA ORTODOXOS OSNEI HAMAN PAISAGEM PAIXÃO PALESTINA palestinos palntações PANICO PÃO Papiros Paris PARQUES PÁSCOA PASSEIO PASSEIOS passeios incríveis pastores PÁTRIA PAZ PECUÁRIA PEDESTRE PERIGO perseguição PERSISTÊNCIA pesquisa PESSACH PESSOAS PETRÓLEO PIRÂMIDES PISCINA PLANTAÇÕES PLANTAS POEIRA polêmica POLÍTICA PORTO TEL AVIV PRAGAS PRAIA praia de cachorros PRAZER PRECES PRESENTES PRIMAVERA PRODUÇÃO PRODUTOS PROFETA ELIAS PROJETOS promessa PROTEÇÃO pureza PURIM Qualidade de vida quatro espécies QUEIJO QUIMIOTERAPIA RAKEVET RAMAT GAN REABILITAÇÃO realização reféns REFLEXÃO RELIGIÃO RELIGIOSOS RESERVA NATURAL RESPEITO RESPIRAÇÃO RESTAURANTE RESTAURANTES REUNIÃO REZAS RIACHO RIO RIU FIUME ROMA RUA GOSTOSA RUAS SAL SANTO SEPULCRO saudade SAÚDE SCHUK SECA SEGULOT SEGURANÇA SENSAÇÃO SENTIMENTO SERES HUMANOS SFAT SFED SHABAT SHOPPING Significados SINAGOGA SINGLES SIONISMO SIRENES SOBREVIVENTES SOCIALISMO SOFRIMENTO SOLDADO SOLDADOS SOLDADOS PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS SONHO SORVETERIA SOUVENIRS STARTUP SUBMARINO SUCESSO SUCOT sukot SUPERMERCADOS superstição SUSTENTABILIDADE TACHANÁ TAXI TECNOLOGIA TEL AVIV TELAVIV TEMPEROS TEMPÊROS TERRA SANTA TERRORISMO thc TORA TORÁ TORTURA TRABALHO EM ISRAEL TRACKERS TRADIÇÃO TRADIÇÕES Tragédia TRÂNSITO TRANSPORTE PÚBLICO tratamento TREINAMENTO TREM TRILHA tristeza TRISTEZAS TÚNEIS TURISMO turistas Tutancamon TZAVÁ UNIÃO VELAS VENTO VIAGEM viagens VIDA VIDAS VINHO VIOLÊNCIA VÍTIMAS VOLUNTARIADO VONTADE Yad vashem YAFFO yom kipur