Hava Nagila!!! Você sabe a história dessa música?

Hava Nagila (הבה נגילה em hebraico) é uma canção folclórica hebraica cujo título significa  Alegremo-nos.
É uma música de celebração, especialmente muito popular entre os judeus, e é muito executada por bandas em festivais e festas  judaicas.
A melodia foi inspirada numa canção folclórica ucraniana da região da Bucovina
O texto comumente usado foi provavelmente composto por  Abraham Zevi Idelsohn em 1918 para celebrar a vitória inglesa na Palestina durante a Primeira Guerra Mundial, bem como da Declaração de Balfour.
A tradução, pronúncia do título e lírica variam pelo mundo afora.

 A história dessa melodia...

Conhecida por judeus e não-judeus, é, sem dúvida, Hava Nagila, uma música que muitos já escutaram.


 Desde suas origens obscuras no início do século XX na  Palestina, a música passou a tornar-se favorita em casamentos, bar e bat mitzvahs, e em  eventos culturais judaicos em todo o mundo – e entre judeus e não-judeus.
 Com suas letras curtas e melodia  simples, Hava Nagila foi gravada centenas de vezes por vários músicos que vão de Neil Diamond, as Irmãs Barry  e Harry Belafonte ao cantor pop da música  contemporânea Ben Folds e o sérvio Gypsy Brass. 
No entanto, por toda a sua grande popularidade, poucos sabem a história deste hit judaica global.


Suas origens...

Como muitas canções judias israelenses e populares modernas, Hava Nagila começou sua vida como uma melodia chassídica na Europa Oriental.
 Há também a música  cantada como um nigun(melodia sem palavras) entre os Sadigorer Hasidim, que tomou seu nome da pequena cidade de Sadigora em Bucovina (atual Ucrânia).
Em algum momento, por volta da virada do século passado, um grupo de Sadigorer Hasidim emigrou para Jerusalém e levou o nigun com eles. 
A melodia poderia ter permanecido no mundo de clausura das comunidades hassídicas de Jerusalém se não fosse por um só homem, Avraham Zvi Idelsohn  - o pai da musicologia judaica.
Idelsohn nasceu em 1882 em Foelixburg (Filzburg), uma pequena cidade na província Curlândia da Rússia czarista (atual Letónia). Ele treinou como cantor na Rússia e estudou música clássica no Conservatório de Berlim e Leipzig antes de se estabelecer em Jerusalém algum tempo depois de 1905.
 Ele logo se tornou ativo como músico, professor de música e estudioso na comunidade judaica  de lá.

Como um sionista apaixonado, Idelsohn procurou recolher e preservar a música popular das comunidades judaicas de todo o mundo, usando um fonógrafo para gravar as melodias tradicionais de iemenitas, russos, alemões, marroquinos e outras comunidades que ele encontrou em Jerusalém. 
Ao mesmo tempo, ele procurou ser pioneiro num novo estilo de música nacional moderna, para unificar o povo judeu, já que eles voltaram à sua pátria histórica na Palestina. 
Para esse fim, ele arranjou e compôs muitas canções novas em língua hebraica com base em melodias tradicionais. 
Essas músicas modernas com antigas raízes rapidamente tornaram-se  populares, como novas canções folclóricas hebraicas, cantadas em kibbutzim, moshavot e impressas em songbooks na yishuv( comunidade ) judaica e outras também. Entre estas músicas estava Hava Nagila.

 
A letra...


Idelsohn transcreveu a melodia em 1915, enquanto servia como maestro no exército Otomano durante a Primeira Guerra Mundial . 
Em 1918, ele escolheu a música para um concerto em Jerusalém, após o exército britânico derrotar os turcos. Organizando a melodia em quatro partes, Idelsohn acrescentou um texto hebraico derivado dos Salmos:

Transliteração
Hebreu
Português
Hava naguila
הבה נגילה
Alegremo-nos
Hava naguila
הבה נגילה
Alegremo-nos
Hava naguila venis'mecha
הבה נגילה ונשמחה
Alegremo-nos e sejamos felizes

(repetir estrofe)

Hava neranenah
הבה נרננה
Cantemos
Hava neranenah
הבה נרננה
Cantemos
Hava neranenah venis'mecha
הבה נרננה ונשמחה
Cantemos e sejamos felizes

(repetir estrofe)

Uru, uru achim!
!עורו, עורו אחים
Despertai, despertai irmãos!
Uru achim b'lev sameach
עורו אחים בלב שמח
despertai irmãos, com um coração contente

(repetir verso três vezes)

Uru achim, uru achim!
!עורו אחים, עורו אחים
Despertai irmãos, despertai irmãos!
B'lev sameach
בלב שמח
Com um coração contente.

Salmos 118:24.

 Anos mais tarde, um dos alunos de Idelsohn, Cantor Moshe Nathanson, afirmou que ele havia sugerido o verso para seu professor. Qualquer que seja a inspiração lírica original, a canção foi um sucesso imediato e a música se espalhou muito rapidamente.
..."O coro cantou e, aparentemente aguçou a imaginação das pessoas.
 Homens e mulheres estavam cantando a música em toda Jerusalém. 
Ela se espalhou por todo o país, e daí a todo o mundo judaico.
 "Idelsohn publicou pela primeira vez a música  numa coleção de música hebraica em 1922. 
Logo ela estava sendo cantada em todo o mundo, normalmente referida  como uma canção popular, sem menção de suas origens.
Nas décadas após Hava Nagila apareceu pela primeira vez, tornou-se um boom mundial na vida judaica.
Todos conheciam esta música!!
Nos anos 1920 e 1930 foi cantado em círculos sionistas nos Estados Unidos e na Europa. Logo a canção foi incluída em songbooks das crianças judias na Palestina, Europa e América do Norte. 
Ao mesmo tempo, cantores e cantores populares judeus começaram a emitir gravações comerciais de Hava Nagila. 
Por volta de 1940, a canção tornou-se popular casamentos judaicos, bar mitzvahs, e grupos de jovens, onde foi cantada e dançada com o estilo israelense de dança folclórica.
Na década de 1950, Hava Nagila começou a atrair a atenção de conhecidos artistas não-judeus nos Estados Unidos. Esta foi a época em que cantores populares americanos começaram a executar canções folclóricas de todo o mundo. 
Junto com o italiano, Calypso e outros sucessos de música pop étnicos, artistas cantaram Hava Nagila.
De origem cubana a lenda Machito e sua Orchestra afro-cubana foi um exemplo. 
Sua gravação 1951 de Hava Nagila como Holiday Mambo  fez  sintonizar um hit de dança.
 Dick Dale, o rei californiano da guitarra de surf, marcou um hit popular com a sua versão 1963 da música (bem como a sua igualmente famosa 1962 cover de "Misirlou").
Mas talvez o músico não-judaico que mais fez para fazer Hava Nagila um favorito cultural dominante foi a estrela pop internacional Harry Belafonte. 
Em  1959, no Carnegie Hall, a  gravação ao vivo de concerto tornou-se um dos registros mais vendidos. 
Para músicos como Machito, Dale, e Belafonte, Hava Nagila se destacou por causa de sua melodia judaica cativante, peculiar, com letras otimistas, alegres e fáceis.


E continuou sendo cantada... 


A popularidade de Hava Nagila só continuou a crescer em 1960 e 1970, como veio a ser destaque em filmes israelenses e celebrações judaicas americanas de todos os tipos. 
Na década de 1980 e 1990, Hava Nagila tinha se espalhado com toda a  popularidade. 
Podia ser ouvida em casamentos ciganos na Macedônia e na Iugoslávia, em casas noturnas de Las Vegas, em programas de televisão israelenses e nos clubes de dança europeus como uma batida techno. Entrando em sua fase pós-moderna de popularidade, Hava Nagila começou a ser objecto de paródias musicais de músicos, judeus e não-judeus.
Nos últimos anos, o número de novas interpretações têm-se multiplicado exponencialmente para incluir jazz avant-garde, punk rock  e gravações de reggae.
 Alguns músicos klezmer tem mesmo tomado a melodia de volta às suas raízes, tocando a música no estilo de um nigun (só melodia) hassídico lento. 
Tradicional ou ultra-moderno, todas estas versões da famosa melodia da música é facilmente reconhecível. 
Embora ele continua a evoluir em muitas direções musicais diferentes, Hava Nagila continua a ser um símbolo universal da música e celebração judaica.
Hava Nagila Hava!!!!




Fontes: Wikypedia, internet






RECENTE

AEROPORTO BEN GURION

Chegadas e partidas no aeroporto mais cobiçado do mundo... Aeroporto Internacional Ben Gurion. Um amálgama de emoções, ansiedades, trist...

Viaje pelas postagens...