SIMCHÁ TORÁ- MAIS UMA FESTA JUDAICA PARA VOCÊ CONHECER!!!

by - outubro 03, 2015

Mais uma das lembranças que guardo em minha memória e no coração era essa festa de  Simcha Torah.




Meus avós maternos moravam na Lapa, um bairro na zona oeste de São Paulo.
 Nesta época meu avô nos levava a uma Sinagoga que tinha não muito longe da casa dele.
Lembro como se fosse hoje...
Íamos todos, meus avós, meus pais, eu e meus irmãos. 
Lembro muito bem daquela sinagoga.
 Era pequena, porém muito familiar.
Era a sinagoga que meu avô querido frequentava.
Bons tempos...
Íamos com roupa de festa e as imagens que ficaram marcadas para mim eram as das bandeirinhas de Israel que ganhávamos com uma maça e uma velinha acesa. 
Eu achava aquilo o máximo!!!
Era uma festa só, ver todos dançando e alegres com a Torá nas mãos.



A festa de Simchat Tora não é citada diretamente na Tora ou no Talmud.
 Esta festa teve início na Galut (exílio), na Babilônia, por volta do ano 1000 e está ligada ao costume local dos judeus de, a cada ano, terminar, nesta época, a leitura da Tora - o Pentateuco de Moisés.
 Naqueles dias, terminava-se de ler a Tora a cada três anos, ou três anos e meio.
Somente depois que o costume de se ler a Tora espalhou-se pela Babilônia e foi aceito pelas comunidades judaicas em Israel e fora dela, a festa de Simchat Tora foi aceita por todo o povo de Israel.
 O oitavo dia de Sukot (Festa das cabanas) é conhecido pelo nome de Simchat Tora (comemorada no dia 23 de tishrei).
 Já não pertence à festa de Sukot, porém é uma continuação desta.
Já não vigora a determinação de morar na suka; porém, esta continua armada, pois é determinado na Bíblia como dia de repouso e, portanto, não se pode desarmá-la já que isto seria trabalho.
O aspecto religioso desde tempos muito antigos é costume ler, a cada sábado nas sinagogas pela manhã, uma parte da Tora, texto este que é chamado de parashat hashavua (parábola da semana).
A Tora começa em Bereshit3, cap.1, com o relato da criação do mundo. Termina, em Dvarim 4 cap. 34, no qual se relata a morte de Moisés.
Pois é na festa de Simchat Tora que se completa toda a leitura da Tora e, imediatamente, inicia-se de novo a leitura desta.
É considerada uma grande honra entre os judeus acabar a leitura da Tora ou iniciá-la.
Em Simchat Tora, os rolos sagrados são retirados do Aron Hakodesh (armário onde elas ficam guardadas).
São dadas sete voltas, as hakafot, pela sinagoga e, com muita emoção, as Torot(rolos sagrados) são carregadas em meio a cantos e danças.
 No dia de Simchat Tora, todos são igualados, os mais sábios e os menos sábios, tendo todos a possibilidade de segurar e dançar com a Tora. Só homens a partir do Bar Mitzva são chamados para fazer a bracha (reza) da Tora.
No dia de Simchat Tora, todas as crianças se unem em volta da bima (púlpito onde se fica de pé, e se reza, no centro da sinagoga), bem próximas do local onde se faz a leitura da Tora, são cobertas com um grande talit e, juntas, fazem a bracha da última parasha da Tora.
 Em Simchat Tora, lêem-se as últimas palavras da Tora. Sem parar, volta-se ao começo e lê-se as primeiras palavras da Tora. Essa continuidade é uma forma de demonstrar que os judeus nunca param de estudá-la. A última palavra da Tora é Israel e a primeira, Bereshit, que significa “no princípio”.
Se unirmos a última letra de Israel e a primeira letra da palavra Bereshit, formaremos a palavra Lev, que significa coração.
 Em Israel, a festa de Simchat Tora é comemorada em Shmini Atzeret. Milhares de judeus vão ao Kotel Hamaaravi, o Muro das Lamentações  para seguir cantando e dançando com os rolos da Tora nos braços, o mesmo acontecendo em todas as sinagogas do mundo.
 O Nome da festa Simchat Tora significa  A alegria da Tora; onde simcha é alegria e Tora, Bíblia Judaica.




A Tora é composta por cinco livros: Bereshit, Shmot, Vaikra, Bamidbar, Dvarim.





É escrita em pergaminho por um sofer stam (escriba).
Possui alguns adornos, como keter Tora - coroa da Tora, iad - um ponteiro de prata em forma de mão que serve para ajudar na leitura, e meil - capa para a Tora.





Em Simchat Tora, costumam-se distribuir bandeirolas de Israel, Torot pequenas e doces para as crianças.
 Em algumas sinagogas, como naquela que eu e minha família íamos, costuma-se colocar uma maçã na ponta da bandeira e, em cima desta, uma vela acesa.


Simbologia da festa


União e igualdade de direitos são temas-chave de Shemini Atsêret e Simchat Torá, datas nas quais nos alegramos com a Torá.
A melhor maneira de celebrar Simchat Torá seria dedicar os dois dias à leitura da Torá. Mas é justamente o contrário que ocorre. Todos os judeus, sem exceção, pegam a Torá fechada e dançam com ela nos braços.

O ato encerra uma grande lição: se os festejos fossem realizados com a Torá aberta, com sua leitura, haveria distinções entre um judeu e outro, pois a compreensão e o conhecimento de cada um são diferentes. 
Com a Torá fechada, mostramos a união e a igualdade de todos os judeus, unidos pela mesma alegria. O texto não é lido, mas todos sabem que é algo precioso e, por isso, dançam juntos e em total alegria.
Chag sameach (feliz festa)!!!!Muitas alegrias para você!!!
Fontes: Aish, Beit Chabad, Wikipédia

You May Also Like

0 comentários

Follow by Email

JÁ FALEI POR AQUI

[agua- viva ABRIGO ADEGA aeroporto agência de turismo Agentes de Viagem AGRICULTURA ÁGUA AHAVA AJUDA ALEGRIA ALEGRIAS ALERTA ALIÁ ALIMENTAÇÃO aluguel AMOR ANIMAIS ANO NOVO JUDAICO ansiedade ANTIGO Antiguidade AQUECEDORES ÁRABES ARQUEOLOGIA ARQUITETURA ARTE ARTESÃO Árvore da vida ÁRVORES ASSISTÊNCIA ATIVIDADE ATROCIDADES AUDÁCIA AVENTURA avião AVIÕES ÁZIMO BANDEIRA DE ISRAEL BARCO BEDUÍNOS BEER SHEVA BELEZA belezas naturais Bíblia BNEI BRAK bom retiro BOMBAS BORDEU BUNKER CABALA cabanas Cachorros Cairo CALCÁRIO CALOR CAMINHADA CAMPANHA CAMPOS CÂNCER cannabis CANTORIA caravanas CARNAVAL CAVERNA cavernas CEGOS chamsa CHEF CHEIROS CHUVA Cidades israelenses CIÊNCIA cinema CLIMA comemoração COMIDA COMIDAS COMPUTAÇÃO comunistas CONFLITO CONSCIÊNCIA CONSTRUÇÃO CONTRIBUIÇÃO CORAÇÃO CORAGEM CORRENTEZA COSMÉTICOS COSTUMES CRAINÇAS Cratera CREMES CRENÇA CRIANÇA CRIANÇAS CRIATIVIDADE CRISTÃOS CUIDADO CUIDADOS culinária CULTURA CURA CURIOSIDADE CURIOSIDADES Custo de vida DATAS DEFESA DEFICIÊNCIA DESCOBERTA DESCOBERTAS DESENVOLVIMENTO DESERTO DESESPERO DETERMINAÇÃO DEUS devotos DIA DIA DIÁSPORA DISCIPLINA discriminação DISTRAÇÃO diversão DOCES doenças doutorado economia EDUCAÇÃO Egito ELEIÇÕES ELETRICIDADE emergência EMPRÉSTIMO DE EQUIPAMENTOS. EMUNÁ ENERGIA ERETZ ESCULTURA ESCULTURAS. Esfinge ESPAÇO CULTURAL ESPECIARIAS ESPERANÇA ESPÍRITO ESTAÇÃO ESTALAGMITES ESTILO DE VIDA ESTRADA ESTRADAS ESTRESS evangélicos Excursão EXERCITO EXÉRCITO EXODUS EXPLOSÃO EXPLOSÕES EXPOSIÇÃO Falafel FAMÍLIA FANTASIA FEIRA FENÔMENO FÉRIAS FESTAS FESTAS JUDAICAS FLORES FOGUETES FOLCLORE FOOTING FORÇA FORÇA DE DEFESA DE ISRAEL Frutas FRUTOS GALERIA GALILÉIA GARRA GASTRONOMIA GAZA GENTE Golda Meir gourmet gps GRUPO GUERRA Guerra do Yom Kipur Guia turístico HAIFA HAMAS HAMSIM HATZERIM HEBRAICO HELICÓPTERO HESBOLAH HIDROTERAPIA HINO HISTÓRIA histórias Holocausto Holyland HOMENAGEM HORÁRIOS DE VIAGEM HOTEL humanidade Humus idade avançada IDADE MADURA IDF IDOSOS IGREJA INDEPENDÊNCIA INQUISIÇÃO INSTRUMENTOS MUSICAIS INTELIGÊNCIA internet INVASÃO INVENÇÕES IRON DOME IRRIGAÇÃO ISRAEL Israel. segurança ISRAEL. TURISMO JARDINAGEM Jardins jejum JERUSALÉM Jordânia JUDAICA JUDAISMO JUDAÍSMO JUDEU judeus JUSTIÇA KIBUTZ KIBUTZ DAFNA kipá KOTEL LÁGRIMAS LAZER LEMBRANÇA lenços na cabeça LIBERDADE LÍNGUA PORTUGUÊSA LÍNGUAS LITURGIA LOJAS maconha MAGNETISMO MANIFESTAÇÃO Manuscritos mão de Deus mao de Fátima MAQUETES MAR MAR MEDITERRÂNEO MAR MORTO Maral tours MARINA MARINHA MATZÁ medicina MEDITERRÂNEO MEDO medusa MEMÓRIAS MERCADO MERCADO ÁRABE MERCADO DE PULGAS milagres MIMUNA MÍSSEIS MÍSSIL MISTICISMO MODERNO MONTE CARMEL Monte Sinai MORADIA MORAR BEM MORTE MORTES MOSHAV SHA'AR ISHUV Mosteiro MUÇULMANOS MUDANÇA MULHER MULHERES MULTA MUNDO MUNDO MELHOR MURO DAS LAMENTAÇÕES MUSEU MÚSICA NAMAL. PORTO NAMORADOS NAPOLEÃO NATUREZA nazismo nazistas NORTE DE ISRAEL OBRA DE ARTE ODIO ONIBUS Operação Entebbe ORAÇÃO ORQUESTRA ORTODOXOS OSNEI HAMAN PAISAGEM PAIXÃO PALESTINA palestinos palntações PANICO PÃO Papiros Paris PARQUES PÁSCOA PASSEIO PASSEIOS passeios incríveis pastores PÁTRIA PAZ PECUÁRIA PEDESTRE PERIGO perseguição PERSISTÊNCIA pesquisa PESSACH PESSOAS PETRÓLEO PIRÂMIDES PISCINA PLANTAÇÕES PLANTAS POEIRA polêmica POLÍTICA PORTO TEL AVIV PRAGAS PRAIA praia de cachorros PRAZER PRECES PRESENTES PRIMAVERA PRODUÇÃO PRODUTOS PROFETA ELIAS PROJETOS promessa PROTEÇÃO pureza PURIM Qualidade de vida quatro espécies QUEIJO QUIMIOTERAPIA RAKEVET RAMAT GAN REABILITAÇÃO realização reféns REFLEXÃO RELIGIÃO RELIGIOSOS RESERVA NATURAL RESPEITO RESPIRAÇÃO RESTAURANTE RESTAURANTES REUNIÃO REZAS RIACHO RIO RIU FIUME ROMA RUA GOSTOSA RUAS SAL SANTO SEPULCRO saudade SAÚDE SCHUK SECA SEGULOT SEGURANÇA SENSAÇÃO SENTIMENTO SERES HUMANOS SFAT SFED SHABAT SHOPPING Significados SINAGOGA SINGLES SIONISMO SIRENES SOBREVIVENTES SOCIALISMO SOFRIMENTO SOLDADO SOLDADOS SOLDADOS PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS SONHO SORVETERIA SOUVENIRS STARTUP SUBMARINO SUCESSO SUCOT sukot SUPERMERCADOS superstição SUSTENTABILIDADE TACHANÁ TAXI TECNOLOGIA TEL AVIV TELAVIV TEMPEROS TEMPÊROS TERRA SANTA TERRORISMO thc TORA TORÁ TORTURA TRABALHO EM ISRAEL TRACKERS TRADIÇÃO TRADIÇÕES Tragédia TRÂNSITO TRANSPORTE PÚBLICO tratamento TREINAMENTO TREM TRILHA tristeza TRISTEZAS TÚNEIS TURISMO turistas Tutancamon TZAVÁ UNIÃO VELAS VENTO VIAGEM viagens VIDA VIDAS VINHO VIOLÊNCIA VÍTIMAS VOLUNTARIADO VONTADE Yad vashem YAFFO yom kipur