MAIS UM POUCO DE JERUSALÉM



Ontem fomos ao Kotel, o Muro das Lamentações em Jerusalém. 
Passamos por ruas da cidade velha que ainda não tínhamos passado. Todas elas são bem parecidas e sempre cheias de gente circulando por lá.
Um passeio no túnel do tempo. Um local tão disputado por tantos, um local tão importante para tanta gente, um local de muitas histórias, conflitos e lutas.
Ontem em especial haviam muitos muçulmanos, muitas mulheres de burca e muitas bastante cobertas, como é o costume deles.
Sentimos  uma certa hostilidade por parte deles.
De repente nos deparamos com uma briga entre dois árabes, donos de loja do Schuk (mercado) de lá. Uma gritaria e muito estress naquele momento.
Uma multidão de curiosos ficou parada olhando e escutando tudo, claro... isso está inerente ao ser humano em qualquer lugar do mundo.
 A polícia local acabou interferindo e em seguida chegou uma moto da Maguen David Adom, (Serviço nacional de emergência médica) assim como uma maca carregada por paramédicos que levaram um homem ferido para o hospital. 
Aos poucos as pessoas foram indo embora e nós seguimos adiante rumo ao Muro, que na verdade era o nosso objetivo. Passamos pelo local da briga e vimos sangue no chão. Um clima bastante tenso no ar.
Chegamos no Muro e como sempre senti a mágica do lugar.
Acho que se eu for 1000 vezes, 1000 vezes sentirei algo especial.
Havia uma excursão de africanos que visitava o local. Muito bacana ver as vestes bem coloridas que eles costumam usar e uma alegria na forma de ser. 
Muitos religiosos ortodoxos também estavam por lá como sempre.
Outra coisa que nos chamou muita atenção é que   encontramos muitos brasileiros. 
Para quem mora aqui, é muito legal escutar o português em meio a essa Torre de Babel. Tem os momentos que a saudade bate muito forte.
Incrível também é que os vendedores das lojas do mercado árabe, acabam aprendendo a falar várias línguas exatamente para chamar e conversar com os turistas e claro, fazer de tudo para vender suas mercadorias. Se você ousa perguntar algum preço, corre o risco do vendedor não te deixar sair sem comprar alguma coisa da loja. Parecem desesperados para vender. E conforme você nega, eles vão baixando o preço para te convencer a levar.
 Chegam à beira do desagradável muitas vezes.
Chegar perto do Muro dá uma sensação de estar bem pertinho de Deus. É uma emoção que brota dentro da alma e difícil de explicar com palavras.
Levei uma lista com muitos nomes e encaixei o papel entre os tijolos do Muro, como todos fazem. 
Eu penso que não importa de que forma, mas ter fé em alguma coisa é muito importante para seguir em frente na vida.
É preciso acreditar e eu acredito muito nessa energia forte que sentimos ao colocarmos nossas mãos naqueles tijolos imensos.
Foi um dia lindo, calmo e muito importante, pois sei que levei a esperança para várias pessoas e isso não tem dinheiro que pague.





Viaje um pouco comigo nessas fotos que tirei especialmente para você.





















































































































































RECENTE

AEROPORTO BEN GURION

Chegadas e partidas no aeroporto mais cobiçado do mundo... Aeroporto Internacional Ben Gurion. Um amálgama de emoções, ansiedades, trist...

Viaje pelas postagens...