VAMOS FALAR DE MÚSICA AO INVÉS DE GUERRA!!!!



A MÚSICA JUDAICA







O POVO HEBREU, FORMADO  A PARTIR DE TRIBOS DE ORIGEM CALDAICA (REGIÃO DO SUL DA MESOPOTÂMIA- No Antigo Testamento da Bíblia há várias citações sobre esse povo que, sob o comando de Nabucodonosor II teria destruído Jerusalém e levado o povo judeu para o cativeiro babilônico que durou cerca de 70 anos), ASSIMILOU A CULTURA DOS POVOS SEMITAS. ENTRETANTO FOI A RELIGIÃO MONOTEÍSTA QUE DEMARCOU ESTE POVO DAS OUTRAS TRIBOS, SOFRENDO VÁRIAS INFLUÊNCIAS POR CONTATO COM POVOS VIZINHOS, COMO DA MESOPOTÂMIA E DO EGITO.

ALÉM DA BÍBLIA QUE TRANSMITE A TRADIÇÃO E A CONCEPÇÃO MUSICAL DOS JUDEUS, VÁRIOS DOCUMENTOS ARQUEOLÓGICOS COMO A MISHNAH ((em hebraico משנה, "repetição", do verbo שנה, ''shanah, "estudar e revisar") é uma das principais obras do judaísmo rabínico, e a primeira grande redação na forma escrita da tradição oral judaica, chamada a Torá Oral) E OS MANUSCRITOS DO MAR MORTO, SÃO TESTEMUNHOS DA INTENSA VIDA MUSICAL DO POVO DE ISRAEL. 

A BÍBLIA É UM DOCUMENTO ONDE ENCONTRA-SE EFETIVAMENTE UMA EXPLICAÇÃO PARA A ORIGEM DA MÚSICA, A DESCRIÇÃO DE SUA PRÁTICA NO TRABALHO, NO ÓCIO, NO PRAZER, NO AMOR, NO SOFRIMENTO, NO LAZER, NA TRISTEZA, NA GUERRA... PORÉM É NO CULTO DO TEMPLO, QUE A MÚSICA ATINGE ELEVADO GRAU DE ORGANIZAÇÃO E IMPORTÂNCIA VISCERAL.

O TEMPLO FOI PROJETADO POR DAVID, MAS CONSTRUÍDO POR SALOMÃO, SEU FILHO. O SERVIÇO RELIGIOSO ERA EXECUTADO POR SACERDOTES, LEVITAS (aqueles que dominam a arte do louvor, sendo portadores dos segredos da oração) E CANTORES.

OS CANTORES VIVIAM EM BAIRROS EM TORNO DE JERUSALÉM E ERAM DIRIGIDOS POR UM CHEFE.

UM DOS LIVROS BÍBLICOS FALA DE 288 CANTORES DISTRIBUÍDOS POR 24 CLASSES, PARALELAMENTE AO NÚMERO DE CLASSES SACERDOTAIS, DESTACANDO-SE O PAPEL DOS MESTRES, ALUNOS E INSTRUMENTISTAS.

O USO DOS INSTRUMENTOS QUE ALIÁS, SEGUNDO A BÍBLIA ERAM NUMEROSOS, REDUZIA-SE QUASE EXCLUSIVAMENTE AO ACOMPANHAMENTO DAS VOZES.

AS TROMBETAS MARCAVAM AS REZAS DA MANHÃ E FIM DE CADA SESSÃO, ASSIM COMO O SHOFAR, INDICAVA O INÍCIO DO ANO.

                                                                

OS INSTRUMENTOS UTILIZADOS ERAM:

NEVEI – HARPA GRANDE

KINNOR- HARPA PEQUENA OU LIRA

SHOFAR- UMA ESPÉCIE DE CORNO, COM SONS POUCO DIFERENCIADOS. TOCADO POR SACERDOTES, ERA AINDA ENVOLVIDO NUM SIMBOLISMO MÁGICO E ATÉ HOJE É TOCADO NAS SINAGOGAS.

HASOSERAH – TROMBETA COMPRIDA TAMBÉM UTILIZADA APENAS POR SACERDOTES, DENTRO DE UMA FUNÇÃO CULTURAL OU SOCIAL.

UGAV – FLAUTA PEQUENA.

HALIL – TIPO DE GAITA GRANDE COM SOM AGUDO E PENETRANTE. 

ALAMOTH – FLAUTA DUPLA, CORRESPONDENTE AO INSTRUMENTO EGÍPCIO, ASSÍRIO E GREGO.

TOF- PEQUENO TAMBOR

SELSELIM – CÍMBALOS (Instrumento musical de percussão, formado por dois pratos de bronze)

PAAMONIM – SINOS



SEGUNDO A BÍBLIA, EXISTIA NO TEMPLO UM VERDADEIRO CONJUNTO ORQUESTRAL PERMANENTE.

O DOCUMENTO BÍBLICO REFERE QUE O CORO ERA CONSTITUÍDO POR HOMENS ADULTOS DE NO MÍNIMO 12 PESSOAS, OS QUAIS NA ÉPOCA TINHAM QUE ESTAGIAR POR UM ANO.

O GRANDIOSO TEMPLO DE JERUSALÉM FOI DESTRUÍDO POR NABUCODONOSOR E OS SEUS HABITANTES DEPORTADOS PARA A BABILÔNIA. 

DEPOIS DISSO, OS RABINOS DECRETARAM O BANIMENTO DA MÚSICA INSTRUMENTAL DAS SINAGOGAS, EM SINAL DE LUTO ETERNO PELA DESGRAÇA OCORRIDA.

DURANTE MUITO TEMPO, SOMENTE O CANTO ERA PERMITIDO SOMENTE NAS CASAS RELIGIOSAS JUDAICAS.

DURANTE O EXÍLIO MUITA COISA MUDOU NA VIDA DOS JUDEUS. MUITOS INSTRUMENTOS NÃO SE OUVIRAM MAIS E O CULTO DO TEMPLO FOI SUBSTITUÍDO POR UMA LITURGIA MAIS DOMÉSTICA, APARECENDO ENTÃO A INSTITUIÇÃO DA SINAGOGA.
 NELA, O CANTO DOS SALMOS E A PROCLAMAÇÃO DAS  PALAVRAS DE DEUS TIVERAM SUA CONTINUIDADE, ASSIM COMO AS CANTORIAS DAS PRECES E TEXTOS SAGRADOS, CANTADOS PELOS CHAZANIM (CANTORES LITÚRGICOS).

JUNTAMENTE COM OS SALMOS APARECEM VÁRIOS POEMAS MUSICAIS... OS CÂNTICOS, AMBOS DE ESTRUTURA POÉTICO- MUSICAL IDÊNTICAS.

OS CONTEXTOS CULTURAIS E MUSICAIS DOS DIFERENTES PAÍSES DE EXÍLIO TRANSFORMARAM A MÚSICA SINAGOGAL QUE POR SUA VEZ EXERCEU INFLUÊNCIA SOBRE AS CULTURAS LOCAIS.

DIZEM QUE O CANTO GREGORIANO TEM ORIGEM NA MÚSICA DOS TEMPLOS, MAS ISSO NÃO FOI COMPROVADO.

ALGUNS DOS CANTOS ESCUTADOS HOJE NAS SINAGOGAS DATAM DA ANTIGUIDADE, PORÉM FORAM REAPADTADOS POR COMPOSITORES DA ALTA IDADE MÉDIA A PARTIR DO SÉCULO QUINTO d. C.

ENQUANTO AS COMUNIDADES JUDAICAS DO LESTE EUROPEU E DO ORIENTE MÉDIO ATÉ HOJE RESPEITAM ESTRITAMENTE A PROIBIÇÃO DA MÚSICA INSTRUMENTAL NO CULTO RELIGIOSO, A PARTIR DO FIM DO SÉCULO 18, GRANDE PARTE DOS FIÉIS DA EUROPA OCIDENTAL E CENTRAL PROCURARAM NOVAS FORMAS DE EXPRESSÃO PARA A MÚSICA DAS SINAGOGAS.



COM A CRIAÇÃO DO ESTADO DE ISRAEL EM 1948, A MÚSICA JUDAICA ENCONTROU PALCO PARA UMA AGLUTINAÇÃO DAS MAIS DIVERSAS CORRENTES, DESDE ASQUENAZITAS, SEFARADITAS E FALASHAS DA ETIÓPIA AFRICANA.

ATÉ HOJE A MÚSICA ESTÁ MUITO PRESENTE NA VIDA DO POVO JUDAICO.

TODAS AS FESTAS SÃO EXTREMANTE COMEMORADAS COM MUITAS MÚSICAS, FELIZES E TRISTES, COM LETRAS LINDAS DESCREVENDO AMORES, DORES, REVOLTAS, GUERRAS, SITUAÇÕES DIVERSAS.

O PRÓPRIO EXÉRCITO DE ISRAEL JÁ FORMOU VÁRIAS BANDAS. MUITOS ARTISTAS FAMOSOS SAÍRAM DESTAS BANDAS. 

APÓS A PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL, A MÚSICA PASSOU A OCUPAR UM LUGAR IMPORTANTE DA COMUNIDADE JUDAICA DE ISRAEL. VEIO A TORNAR-SE UMA ATIVIDADE IMPORTANTE NA DÉCADA DE 30 QUANDO CENTENAS DE PROFESSORES E ESTUDANTES DE MÚSICA, COMPOSITORES, INSTRUMENTISTAS E CANTORES, BEM COMO MILHARES DE AMANTES DA MESMA, CHEGARAM AO PAÍS FUGINDO DA AMEAÇA DO NAZISMO NA EUROPA. 

A ORQUESTRA FILARMÔNICA DE ISRAEL FOI FUNDADA POR INICIATIVA DO VIOLONISTA BRONISLAW HUBERMAN, NASCIDO NA POLÔNIA, TORNANDO-SE UM DOS PONTOS ALTOS DO PAÍS. COM O PASSAR DOS ANOS TORNOU-SE UMA DAS MELHORES ORQUESTRAS DE TODO MUNDO. POUCO DEPOIS FOI CRIADA E ORQUESTRA SINFONICA DE JERUSALÉM CUJOS CONCERTOS RADIO DIFUNDIDOS ATRAEM DEZENAS DE MILHARES DE OUVINTES.

VÁRIOS OUTROS CONJUNTOS MUSICAIS FORAM FUNDADOS POSTERIORMENTE E VÁRIAS ORQUESTRAS SEDIADAS EM ALGUMAS CIDADES IMPORTANTES DO PAÍS.

A MÚSICA TRADICIONAL JUDAICA É BEM CONHECIDA.... DENTRE ELAS ...AS CANÇÕES ÍDICHES (LÍNGUA FALADA POR JUDEUS DA EUROPA) E AS SEFARADITAS, ASSIM COMO O KLEZMER, FOLCLORE INSTRUMENTAL ÚNICO DOS JUDEUS DO LESTE EUROPEU.

HOJE ISRAEL É UM DOS MAIS DINÂMICOS CENTROS DE ATIVIDADE MUSICAL DO MUNDO, COM UMA PRODUÇÃO DIVERSIFICADA NO CAMPO CLÁSSICO, GRAÇAS AO TALENTO DE COMPOSITORES E MILHARES DE MÚSICOS PROFISSIONAIS, ASSIM COMO UMA MÚSICA POPULAR DINÂMICA E SINGULAR, GRAÇAS A SOCIEDADE DE IMIGRANTES NO PAÍS.

O JUDAÍSMO É UMA CONEXÃO ENTRE A ESPIRITUALIDADE E A MÚSICA. MUITOS SALMOS FORAM ESCRITOS PARA SEREM CANTADOS.

ATÉ HOJE A MÚSICA É O PULSO DA ESPIRITUALIDADE JUDAICA. 
NÃO DIZEMOS NOSSAS PRECES, NÓS AS ENTOAMOS. 
O JUDAÍSMO É UM DIÁLOGO ENTRE CÉU E TERRA E QUANDO AS PALAVRAS TORNAM-SE SAGRADAS, TRANSFORMAM-SE EM CANÇÃO, EMOCIONANDO E PENETRANDO NA ALMA DAS PESSOAS SENSÍVEIS E CONECTADAS COM DEUS.

A MÚSICA É A LINGUAGEM DA ALMA E É DESSA FORMA QUE TRANSCENDE A TODOS OS NÍVEIS IMAGINÁVEIS.

A TORÁ É A CANÇÃO DE DEUS E POR CONSEQUÊNCIA, SOMOS SEUS CANTORES. 

O QUE ACHO INCRÍVEL EM NOSSO POVO É A CAPACIDADE DE EXPRIMIR SEUS SENTIMENTOS EM FORMA DE MÚSICA, SEJA TRISTE OU FELIZ. E ESSA  É UMA DAS CARACTERÍSTICAS QUE  NOS LEVOU A EXISTIR POR TANTOS MILHARES DE ANOS, MESMO EM MEIO A TANTAS PERSEGUIÇÕES E PRECONCEITOS. 
TRADIÇÃO, FÉ, CORAGEM, CRIATIVIDADE, GARRA.... PARA SEMPRE....
 AM ISRAEL CHAI!!!!!

 É ESSA A MARAVILHA DA VIDA... CANTAR E CANTAR E CANTAR E NÃO TER A VERGONHA DE SER FELIZ!!!!!!





FONTES: PROFS. MARIA JOSE BORGES E JOSE MARIA PEDROSA, TOP ISRAEL, DW, BEITH CHABAD.

RECENTE

FABRICA DE VELAS EM SFAT MARAL

Viaje pelas postagens...